Até onde podemos ir em nome do turismo?

Enquanto escrevo este artigo, estou em choque … estou triste … e acima de tudo, tenho vergonha.

Acabei de ler um artigo sobre como um filhote de golfinho morreu em uma praia na Argentina, porque muitos turistas pensaram que seria divertido tirar uma selfie com ele … No começo, isso me fez ficar aqui, incrédulo por um tempo, e depois me deixou com raiva. Muito, muito zangado …

Como é que achamos que temos o direito de tirar um golfinho da água, passá-lo para o resto do grupo, mantê-lo ao sol, porque Deus sabe quanto tempo e deixar o animal secar lentamente até que finalmente morra, PELA CONTA DE UMA SELFIE?!?!

Eu nem vou falar sobre o que eu acho de todo esse hype de selfie. Como quando é que começamos a precisar de uma selfie para provar que o momento realmente aconteceu? Desde quando precisamos colocá-lo no Instagram, Twitter e Snapshat para ter certeza de que é real? Quando é que deixamos de viver o momento em vez de tirar 734 selfies dele? Mas, novamente, não é sobre isso que quero falar hoje, então deixe-me continuar.

Estamos fora de nossas mentes?!? Perdemos todo senso de humanidade e compaixão? Não somos mais capazes de nos transferir para a mente de outro ser vivo e imaginar seu sofrimento? Como é que toda vez que as pessoas saem de casa para se divertir, parecem pensar que tudo e qualquer coisa são subitamente permitidos, em nome do entretenimento? Quando é que nos tornamos escravos para pressionar os grupos e quando vamos dizer PARAR?!?

UM POVO SELFIE, UM SELFIE !!!!

No verão passado, visitei os Estados Unidos e fiz um passeio pelo pântano perto de Nova Orleans. Nosso barco passava por canais estreitos, cheios de ciprestes, saindo misteriosamente da água. Jacarés estavam atraindo à distância. E de repente chegamos a um lugar onde havia vários porcos. Eles vieram até o barco para pegar os marshmallows que nosso guia lhes deu (não tenho certeza se isso se encaixa em uma dieta equilibrada para um porco, mas ok …) e eles eram tão fofos! Olhe para eles!

Exatamente 5 dias depois de fazer esse passeio, li um artigo sobre como, naquele mesmo pântano, apenas alguns dias depois, os turistas usavam marshmallows para atrair um desses porcos muito longe na água, em direção a um jacaré, para vê-lo. ser comido … Eles pensaram que seria divertido …

Agora sou defensor de direitos vegetarianos e animais há mais de 18 anos, portanto meu nível de preocupação com o bem-estar animal pode estar acima da média, mas ouça.

Tudo bem, admito, tenho algumas dificuldades com pessoas que fingem que comer animais é bom porque é em nome da sobrevivência – porque bem, isso é besteira. São 2016 pessoas! Ninguém precisa comer carne para sobreviver mais. Não precisamos trancar animais inocentes em uma gaiola minúscula, enchê-los até que engordem e depois matá-los apenas para que possamos comê-los. Eu respeito sua escolha de comer carne, mas, por favor, seja honesto sobre o motivo de fazê-lo e não comece a defendê-lo falando sobre sobrevivência. Você não precisa comer carne, você quer comer carne. É a sua escolha. Não tenho nenhum problema com isso, mas por favor, seja honesto…

Outra coisa que ouvi as pessoas dizerem sobre a história do pântano – e com a qual tenho um problema – é “por que você está tão chocado, é assim que acontece na natureza” …

NATUREZA…

Claro, vamos culpar tudo pela natureza! Claro que sei que, na natureza, os animais matam outros animais para sobreviver. Sim, neste caso, estamos realmente falando sobre SOBREVIVÊNCIA! Agora não procurei, mas tenho certeza de que, se o fizesse, EM NENHUMA PARTE da lista de sinônimos de sobrevivência encontraria as palavras ENTRETENIMENTO ou TURISMO. E, por favor, corrija-me se estiver errado, mas não acho que quando os animais se matam na natureza, há um barco cheio de turistas ou um graveto com um marshmallow envolvido…

Se estamos todos tão preocupados em viver de acordo com a natureza, por que não paramos de raspar as pernas e começamos a correr nus? Por que você não mata o animal com as próprias mãos, em vez de comprá-lo no açougue e comê-lo assado com molho de pimenta e batata frita? Se todos nos preocupamos tanto em fazer as coisas como a natureza quis, então por que diabos estamos tirando selfies em primeiro lugar?!?

Então, estou reclamando disso há quase duas horas, desde que encontrei o artigo e, embora possa não estar 100% relacionado a viagens, eu apenas tive que anotá-lo. Porque em muitos casos, é realmente relacionado a viagens. As situações que acabei de descrever quase nunca acontecem no quintal de alguém, não é? Elas acontecem quando as pessoas saem de casa, saem de férias, relaxam e começam a fazer coisas que não fariam em casa.

E há muito mais a dizer sobre crueldade animal. Passeio de elefante, abraço de tigre, visita a fazendas de crocodilos, … Para muitas pessoas, sua viagem não é completa sem ela. Eles parecem pensar que você precisa fazer isso porque faz parte da cultura, da tradição e você não viu o país sem ele. Quando ouço isso, fico tipo ‘diga o que?!?’. Que tal você andar ou andar de bicicleta para ‘ver o país’ em vez de andar naquele elefante pelos 300 metros inteiros (porque isso é o máximo que você faz em muitos desses passeios)?!?

Que tal voltarmos a um pouco de humanidade e compaixão? Que tal dizer não para fazer outros seres vivos sofrerem por conta de nossas férias anuais?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *