Wuhan deixa de ser destino para 2020

 

O bloqueio em Wuhan, cidade chinesa onde o surto global de coronavírus começou, será parcialmente suspenso em 8 de abril, disseram autoridades.

As restrições de viagem no resto da província de Hubei, onde Wuhan está localizada, serão suspensas a partir da meia-noite de terça-feira – para residentes saudáveis.

Um único novo caso do vírus foi relatado em Wuhan na terça-feira, após quase uma semana sem novos casos relatados.

Países de todo o mundo entraram em confinamento ou impuseram restrições severas.

O Reino Unido está enfrentando novas medidas abrangentes para combater a disseminação do coronavírus, incluindo a proibição de reuniões públicas de mais de duas pessoas e o fechamento imediato de lojas que vendem produtos não essenciais.

Enquanto isso, especialistas em saúde dizem que os americanos devem limitar suas interações sociais ou o número de infecções sobrecarregará o sistema de saúde nos EUA.

Soldados espanhóis que ajudaram a combater a pandemia de coronavírus encontraram pacientes idosos em casas de repouso abandonados e, em alguns casos, mortos em suas camas, informou o Ministério da Defesa.

Uma pista de gelo em Madri deve ser usada como um necrotério temporário para as vítimas de Covid-19.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou que a pandemia está se acelerando, com mais de 300.000 casos agora confirmados. Ele está instando os países a adotarem rigorosas estratégias de teste e rastreamento de contatos.

Wuhan está desligado do resto do mundo desde meados de janeiro. Mas as autoridades agora dizem que qualquer pessoa que tenha um código “verde” em um aplicativo de saúde para smartphone amplamente utilizado poderá deixar a cidade a partir de 8 de abril.

Anteriormente, as autoridades relataram um novo caso de coronavírus em Wuhan, encerrando uma operação de cinco dias sem novos casos relatados na cidade.

Isso acontece depois que as autoridades de saúde confirmaram que não estavam contando casos de pessoas que eram positivas, mas não haviam sido internadas no hospital ou não apresentavam nenhum sintoma da doença.

Dados oficiais do governo dizem que houve 78 novos casos relatados no continente chinês nas últimas 24 horas. Todos, exceto quatro, foram causados ​​por viajantes infectados que chegaram do exterior.

A chamada “segunda onda” de infecções importadas também está afetando países como Coréia do Sul e Cingapura, que tiveram sucesso em impedir a propagação de doenças nas últimas semanas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *